Atravessar a vida

“Hoje em dia atravessamos um supermercado, 
mas já não atravessamos um bosque…”
Pe. José Tolentino Mendonça

Perdemos a capacidade de caminhar por entre a Natureza. Perdemos o andar que une a Terra ao Homem. Perdemos o trilho que nos levava a novos horizontes.
Este atravessar de bosques, que muitos ainda o fazem, é muito mais que uma contemplação de tudo aquilo que é natural. Atravessar bosques é algo que está intimamente ligado com o ser humano na procura e na descoberta daquilo que é e pode vir a ser. A beleza de atravessar bosques está no encontro que o ser humano tem consigo mesmo. Um encontro simples, onde longe de tudo apercebe-se da sua verdadeira condição desamarrando-se do que lhe pesa interiormente e exteriormente.
A nossa vida não se atravessa em corredores cheios de tudo e de nada. Não se atravessa a nossa vida na azáfama e na cultura do ruído. Não se atravessa a nossa vida em promoções com segundas intenções. Não é aí que atravessamos aquilo que verdadeiramente somos e que nos move. Não é nesse meio que nos realizamos, mas sim no qual nos enganamos.
A nossa vida é atravessada num bosque. Num bosque rodeado por um silêncio que fala de tudo o que é a criação. A nossa vida é atravessada num bosque em que as suas sombras revelam o mistério de uma humanidade única e complexa. A nossa vida é atravessada num bosque, onde o seu ar puro nos recorda o quão valioso é este nosso dom. A nossa vida é atravessada num bosque, onde nas suas maravilhosas paisagens nos deixamos tocar por aquilo que somos, sem nos agarrarmos àquilo que temos.
Perdemos o andar que nos levava até nós e que por consequência nos fazia chegar bem mais perto do outro. Precisamos de (nos) voltar à Natureza. Precisamos de entrar nesses bosques que nos dão a verdadeira oportunidade de nos contemplarmos como verdadeira obra de uma criação inacabada.
O encontro que o Homem tanto necessita está na simplicidade de caminhar por entre um bosque. Um bosque que lhe levará a si mesmo. Um bosque que lhe oferecerá a certeza de que somos sempre muito mais do que aquilo que vemos. Um bosque que dará o encontro mais divino de sempre: a criatura que se encontra com o criador em toda a sua criação!

[Texto da autoria de ©Emanuel António Dias]

trees-2628588_1920

[Fotografia da autoria de ©StockSnap]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s